Parto Ativo- Guia Prático para o Parto Natural

Parto Ativo- Guia Prático para o Parto Natural
Lançamento Setembro 2017

sexta-feira, 9 de junho de 2017

O prazer de conhecer outras estórias...


Tinham passado mais de quatro anos desde que tinha dormido
verdadeiramente e suspeitava que isso me estava a matar.
Esta noite, encontrar alguém, além do Sr. Flint, com quem fazer contacto visual antes de me ir deitar, parecia dar demasiado trabalho. Além disso, ele era apenas um velhote que trabalhava como contínuo na Biblioteca de Oakville.
Já tinha visto sonhos de homens como ele antes. A parte mais emocionante costumava ser o seu novo cortador de relva.
No entanto, assim que o sonho dele começou, soube que não podia estar mais enganado. Este homem não tinha nada a ver com os outros. Havia uma mulher esparramada em cima de uma cama com um braço magro atirado por cima dos olhos, com umas calças de ganga esfarrapadas em baixo, de tanto arrastarem no chão. A sua t -shirt branca estava puxada para cima num dos lados, deixando o seu estômago nu, exposto. Achei -a
muito atraente até reparar nas rugas à volta da boca, no anel no dedo e nos montinhos de cabelos grisalhos junto à raiz dos cabelos. Resmunguei em voz baixa; sonhar com cotas todas sexy não é mesmo a minha onda. A cena congelou diante de mim por um instante e olhei à minha volta...
         
 Mandalas da Andaluzia
Os desenhos artísticos que compõem este
livro foram realizados tendo a cultura
andaluza como fonte de inspiração. A arte
andaluza pode gabar -se de uma grande
riqueza, provavelmente por estar influenciada
por muitas culturas diferentes. Um bom testemunho do importante papel desempenhado pela Andaluzia na história de Espanha são os magníficos monumentos artísticos da região, muitos deles declarados Património Nacional da Humanidade pela UNESCO. Daí terem sido usados como ponto de partida motivos tão diferentes como os pavimentos, fachadas e mobiliário dos seus monumentos e também das suas casas, bem como a cerâmica e outros objetos artesanais. Estes refletem uma riqueza artística de civilizações que deixaram a sua marca na Andaluzia, como os Visigodos, os Romanos ou os Árabes, por exemplo, e que continuam hoje em dia a refletir o esplendor da confluência de estilos como o gótico, o mudéjar, o renascentista, o barroco, entre outros, e que fazem com que a grande quantidade de contributos de outras culturas tornem a Andaluzia um lugar de um enorme património histórico e monumental.

A história de uma história
Há alguns anos fui a África fazer pesquisas para a minha novela
Caras & Bocas, exibida mais tarde pela Rede Globo de Televisão. Eu estava interessado em diamantes. Hummm... Mas quem não está? Claro que gostaria que até as minhas obturações dos dentes fossem feitas de diamantes, se tivesse dinheiro para isso. Até agora a minha verba só foi suficiente para um único brinquinho, que uso na orelha. O meu interesse em diamantes era puramente profissional, como escritor. A trama central da novela girava em
torno de uma família proprietária de minas. Queria visitar os famosos campos de extração sul -africanos para escrever sobre eles.
A viagem de avião de São Paulo a Joanesburgo dura a noite inteira. Para mim, voos noturnos não são problema. Adormeço com facilidade. Tenho o talento de dormir em qualquer lugar. Quando era mais jovem, atravessei a América do Sul a dormir em autocarros, camiões, barcos. Até mesmo num autocarro boliviano onde as camponesas levavam galinhas e, se bem me lembro, uma cabra no banco atrás do meu. Durmo em aviões como se estivesse
na minha própria cama. O meu único medo é ressonar, por uma questão de delicadeza para com os outros passageiros. Deve ser muito desagradável conviver com alguém que é capaz de competir com os motores do avião. A vantagem de ressonar é que nós nunca nos ouvimos a nós próprios.
Mas já me disseram que o meu ressonar é de morrer. Felizmente, nos aviões suponho que me comporto. Nunca quiseram pôr -me fora de algum voo devido ao barulho. Talvez, nos aviões, a posição me impeça de ressonar. Talvez. Ou os outros passageiros são educados demais para reclamar. Só acordo quando é servido o pequeno -almoço. Outra coisa: eu jamais perco um pequeno -almoço! Mas os detalhes sobre a minha gulodice deixo para outro livro.
O voo para África reservava uma surpresa....
Walcyr Carrasco