Parto Ativo- Guia Prático para o Parto Natural

Parto Ativo- Guia Prático para o Parto Natural
Lançamento Setembro 2017

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Lançamentos Outubro: Pais vs. Filhos

Sabe como enfrentar a parentalidade?


Já em pré-venda!


Parto Ativo - Nas livrarias a partir de 20 de setembro

Não perca!


Já em pré-venda em https://www.castordepapel.pt/

Workshop de Janet Balaskas, Parto Ativo, foto de Talitha Cicon 

Não perca também o workshop da autora, Janet Balaskas, nos dias 28 e 29 de outubro, sobre o Parto Ativo, no centro Upaya, em Campolide, Lisboa. 
Para mais informações visite http://janetbalaskasportugal.strikingly.com/

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

http://www.novoslivros.pt/2017/08/paulo-vieira-de-castro-civilizacao-do.html





Paulo Vieira de Castro | A Civilização do Medo

1-De que trata este seu livro “A Civilização do Medo - o Mundo como nunca o imaginámos "?
R-O livro apresenta-nos o medo como o mais voraz dos afectos de uma mente indisciplinada. A mais imprudente de todas as paixões. O objectivo da obra é o de levar o leitor de volta à dimensão mais prática da existência humana face ao sofrimento e ao medo. A “Civilização do Medo”, apesar de ser uma obra da coleção “Gestão e Sucesso”, rapidamente se tornou num livro inqualificável. Por isso mesmo ele poderá ser encontrado nas prateleiras das livrarias em áreas tão estimulantes quanto a ideologia, a política, a história, a educação, o desenvolvimento pessoal,..., as ciências sociais, etc. Isso é extremamente reconfortante para um autor que pretendeu escrever sobre o medo em múltiplas perspectivas e cenários.

2- Como se manifesta, no dia a dia, esta civilização do medo?
R-Tem muitas faces e outros tantos nomes. De forma simplificada poderei referir o pânico, o insucesso, a solidão, a infelicidade, o desemprego, o divórcio, a pobreza,... Estes são conceitos que a todos amedrontam no mundo contemporâneo, levando-nos ao esquecimento do que realmente importa: ser inteiro. O livro alerta-nos para um tempo em que fomos expulsos da nossa própria casa. Casa é o local onde não se tem medo. Não me refiro a um ponto no espaço mas, apenas, á consciência de nós próprios. E esse é o momento em que percebemos a responsabilidade de cuidar. Se eu sou a minha casa então eu tenho cuidado com as coisas á minha volta e, consequentemente, com todos os seres sencientes. Nós não somos vitimas do mundo, apenas da forma como o percebemos. Assim sendo, apenas nos perdemos algures... Este livro servirá para esse reencontro, creio.

3-Como podemos resolver, evitar ou ultrapassar esta situação?
R-Lamentavelmente, porque passamos a viver na ignorância de nós próprios, carregamos toda a vida o medo da perda de coisas que nunca foram, ou serão, nossas. Daí surgem tantas vezes o ressentimento, a angustia, a infelicidade, etc. Por exemplo, nós viemos ao mundo de mãos vazias, partindo do mundo de mãos vazias. Assim, nada do que eu possa comprar será meu para sempre. Só a consciência será nossa desde e para a eternidade. Do mesmo modo, ao contrário do que se imagina, as revoluções nunca aconteceram pela fome ou pela miséria. Todas elas se deram pela mudança de consciência. Então, para me libertar do medo é aqui que tenho de investir todo o meu esforço. Para isso não dependemos de excepcionais condições económicas ou políticas. Infelizmente, a maior parte das pessoas vive amedrontada pela fome e pela sede dos outros. Existindo, agora, de joelhos. Porém o medo só termina quando deixarmos de andar de mãos dadas com a ignorância. Só assim seremos livres do medo. Eu acredito que todo o homem livre é a fronteira de um novo país. Certo é que tudo o que refere os seres humanos tem origem no amor ou no medo. Estes controlam e patrocinam os nossos pensamentos, palavras e ações. Contudo, eu tenho medo mas eu não sou o medo. Só acreditando nisso seremos devolvidos a nós próprios. Perante o medo é urgente resistir. Resisto logo existo...
__________
Paulo Vieira de Castro
A Civilização do Medo
4 Estações Editora  11,90€


O Efeito Cascata, de Greg Wells - BREVEMENTE!


Este é o efeito cascata de uma boa saúde e de um alto rendimento.
ENTRE!

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Celtic Woods: Divulgação Alergia Nunca Mais


Celtic Woods: (Divulgação) "Alergia Nunca Mais" de Mallu Santos
Já se imaginou livre da sua alergia? Este livro vai mostrar-lhe que nunca foi alérgico


(Divulgação) "Alergia Nunca Mais" de Mallu Santos

11 setembro, 2017

Já se imaginou livre da sua alergia? Este livro vai mostrar-lhe que nunca foi alérgico, como sempre acreditou, e vai mudar a sua vida, libertando-o desse incómodo que é a alergia. A verdade é que simplesmente está alérgico. Saberá por que razão continua alérgico, apesar de todos os tratamentos que já fez e faz e de todas as restrições que se impõe.

Para lá da Kapa: Passatempo Amor às Claras

Para lá da Kapa: Passatempo Amor às Claras. Em parceria com a chancela Castor de Papel, iniciamos a época festiva do blogue. A passatempo está um exemplar do Amor às Claras...

terça-feira, 12 de setembro de 2017


Passatempo AMOR ÀS CLARAS

Para concorrer basta:
  1. Gostar da nossa página de facebook;
  2. Gostar da página de facebook do Castor de Papel;
  3. Partilhar o passatempo, no facebook ou no google+, publicamente;
  4. Identificar três amigos que também queiram o livro num comentário, aqui ou no facebook.

Funciona como uma entrada extra:

Não se esqueçam de indicar nos comentários, aqui ou na publicação do facebook, que entradas extra fizeram.

Sinopse do Amor às Claras

Assombrado por uma tragédia na infância e pela perda da família, Caden nunca pensou a vir encontrar o amor que partilha agora com Makenna. Mas quanto mais se enamora, mais receia o caos que certamente ocorrerá se também a perder. Quando o encontro com a família dela não corre bem, coloca a si mesmo a questão de Makenna merecer alguém melhor, mais forte e pura e simplesmente mais...normal.



O passatempo termina às 23H59 do dia 22 de setembro (sexta) e é válido para residentes em Portugal. O resultado é publicado durante o fim de semana.
Boa Sorte 😉, e estejam atentos, porque amanhã há mais!

Parto Ativo - Guia Prático para o Parto Natural. BREVEMENTE!

Descubra os seus instintos 
trabalhe para uma gravidez saudável


sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Armandinho em www.castordepapel.pt


Há sempre algo que fica para sempre - Yoga para Crianças de Estela Inácio

"O yoga procura unir todas as partes de nós de forma harmoniosa, promovendo um equilíbrio geral e o bem-estar. Ajuda-nos a sentir, trabalhando de dentro para fora.
Com este livro, tem a possibilidade de se aproximar mais de si e da sua criança, fazendo algo em conjunto. Como se fosse um ritual - e todos nós somos seres de hábitos. Cria-se, assim, uma equipa e uma certa fluidez na partilha das partes. Independentemente da idade, há sempre algo que fica para sempre. Com o passar do tempo, todos nós recordamos aquelas memórias que ficam para a vida."
Estela Inácio

YOGA PARA CRIANÇAS e a  História da Yoguini Dharma

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Por detrás das palavras - Opinião: "Corações na Escuridão" de Laura Kaye

Por detrás das palavras - Opinião | "Corações na Escuridão" de Laura Kaye (Hearts in Darkness, #1)  Corações na escuridão é a minha estreia com a autora Laura Kaye. Fiquei curiosa com este livro quando li a sinopse e estava na expectativa de como é que autora conseguiria dar corpo a uma história em tão poucas palavras.

terça-feira, 29 de agosto de 2017


Opinião | "Corações na Escuridão" de Laura Kaye (Hearts in Darkness, #1)


Classificação: 3 Estrelas

Corações na escuridão é a minha estreia com a autora Laura Kaye. Fiquei curiosa com este livro quando li a sinopse e estava na expectativa de como é que autora conseguiria dar corpo a uma história em tão poucas palavras.

Quando folheio o livro, gentilmente cedido pela editora, pude constatar o enorme cuidado com a edição. Os pequenos pormenores nos inícios de capítulo valorizam imenso a estética do livro e tornam-o muito apelativo ao olhar. A capa tem uma penumbra de mistério que me acicatou a curiosidade.

Agora que terminei de ler posso afirmar que a autora fez um excelente trabalho em condensar em tão poucas páginas uma história tão bem estruturada. Apesar de tudo decorrer de forma muito rápida entre Makenna e Caden, aquilo que passou para mim foi de algo natural, ou seja, em poucas palavras e em tão pouco tempo juntos, este casal e aquilo que passaram a sentir fez sentido (logo que que tenho sérias dificuldades em acreditar em amores à primeira vista).
O que me deixou frustrada foi o facto de querer conhecer mais destes dois e num abrir e fechar de olhos já estava a ler a última página. Penso que poderíamos ter acesso a mais das personagens, a mergulhar mais na sua escuridão e nos seus ângulos de luz, porém isso não impede que tenha gostado daquilo que li.

Estando numa época de verão, acho que este livro é um leitura ideal para noites de insónias, para quebrar o tédio enquanto se está na praia... E, para os mais arrojados, para uma leitura a dois que se possa estender ao longo da noite. 
Lê-se muito rápido e, no fim, fiquei foi a "salivar" por mais. Fiquei muito, muito curiosa para ver como é que a relação destes dois vai evoluir. 

Gostaria de saber se as pessoas que lerem este livro partilham da minha visão. Também acharam que a autora conseguiu fazer um bom trabalho em tão poucas páginas?

Leitura com o apoio de:

Por detrás das palavras - Divulgação: "Corações na Escuridão" de Laura Kaye

Corações na escuridão é um livro publicado pela editora O Castor de Papel. O título e a capa sugerem-me algo sombrio, o que me deixou com uma enorme curiosidade para ler. 

segunda-feira, 21 de agosto de 2017


Divulgação | "Corações em silêncio" de Laura Kaye



Corações na escuridão é um livro publicado pela editora O Castor de Papel. O título e a capa sugerem-me algo sombrio, o que me deixou com uma enorme curiosidade para ler. 
Com o livro vinha um pequeno marcador a Insónia (outro livro que me parece interessante dado o título sugestivo). Aqui fica o meu agradecimento à editora por ter disponibilizado este exemplar e por oferecer um marcador muito bonito para a minha coleção.
fazer referência ao livro

Sinopse do livro:
Dois estranhos...
Makenna James acha que o seu dia não pode ficar pior até que no edifício do seu escritório corre para apanhar o elevador. Enquanto se distrai para atender uma chamada o elevador pára e fica às escuras. Makenna encontra-se assim na companhia de um estranho do qual apenas vislumbrou a tatuagem de um dragão numa das suas mãos antes das luzes se apagarem.

Quatro horas...
Caden Grayson diverte-se com esta linda ruiva tão atrapalhada com a sua mala e o telemóvel. Mas logo a diversão acaba quando o elevador se imobiliza e ele, apesar dos seus piercings, tatuagens e cicatrizes, entra em pânico. Agora está preso dentro do seu pior pesadelo… durante quatro horas. Somente abrindo-se com Makenna é que Caden poderá vencer os seus demónios, da mesma foram que Makenna consegue ultrapassar o seu terror do desconhecido. Aos poucos e apesar da escuridão, ambos acabam por descobrir o muito que têm em comum. Na escuridão a atração e o desejo crescem e os dois não resistem a envolver-se com paixão. Mas, perguntam-se, irão sentir o mesmo quando as luzes voltarem? E quando forem salvos do elevador que os aprisiona o que farão?

É um livro bastante pequenino e que irei começar a ler em breve. Espero que seja uma leitura interessante.
Conhecem o livro?

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

O Contador de Estórias. Contos que nos contam. 4Estações Editora

O Contador de Estórias de Mário de Moura
O Prisioneiro

Badaladas, acorda. Badaladas, acorda de novo. Adormece. O chiado estridente dos elétricos acordam-no uma, duas ou três vezes. Tenta desesperadamente dormir. Sucedem-se as horas, as badaladas, os elétricos, 9:15, 10:00, 10:45, 11:30 da noite. A partir daqui tudo muito misturado, o sono derruba-o definitivamente até às sete da manhã quando um carcereiro grita para ele ir ao WC. Mais tarde o mesmo carcereiro passa-lhe pela porta gradeada a caneca de cevada e o pão grande.
O prisioneiro fica a beber e a comer devagar, como se fosse um delicioso pequeno-almoço, e a interrogar-se...Porque estou preso?    

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

http://itscarol.blogs.sapo.pt/as-paginas-tantas-3-26122

imagem de perfil



por carol 

Às páginas tantas [#3]

O primeiro livro que recebi da Editora O Castor de Papel foi Corações na Escuridão de Laura Kaye. Nunca tinha lido nada desta autora e por isso confesso que não tinha qualquer expectativa formada. Corações na Escuridão é uma história apaixonante e peculiar entre duas pessoas, Makenna e Caden, que se conhecem num elevador avariado e totalmente às escuras. A verdade é que os protagonistas começam a conhecer-se sem nunca sequer se terem visto pois, exatamente no momento em que Makenna entra no elevador, este avaria e deixa-os durante horas na escuridão total. Makkena e Caden dão então início a uma conversa que os apresenta e revela muito mais de cada um do que qualquer outra conversa às claras conseguiria revelar. E é na escuridão que os protagonistas se apaixonam, mas também é na escuridão que se escondem os seus medos e segredos. Estarão os seus corações preparados para amar de luzes acesas? E a história que cada um deles tem para lá daquele elevador? As marcas na pele de Caden, as suas tatuagens, decidirão o futuro daquela relação? Estas são apenas algumas das perguntas que levantamos durante a leitura e para as quais havemos de encontrar respostas [não para todas, mas para algumas]. É uma leitura fácil e até rápida, boa para depois de um mergulho. Fica ainda muito por dizer e é por isso que já estou curiosa para ler Amor às Claras, a continuação [com luz] de Corações na Escuridão.

Às páginas tantas, o mundo seria muito diferente se nos conhecêssemos todos às escuras [não necessariamente em elevadores avariados].

Carol
IMG_4642.JPG

[se tiverem sugestões de leitura, não se inibam de as partilhar comigo através do facebook ou do instagram do blog]

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Mais uma vez, sou eu e não sou eu - JUNTOS PARA SEMPRE

"Mais uma vez, sou eu e não sou eu. Uma catedral. O teto tão alto que me sinto insignificante diante da imensidão. Uma abóboda sustentada por arcos ogivais que dão leveza à construção. Longos vitrais filtram a luz do sol. Apesar deles, a catedral é escura. Quem sou eu? A quem pertence o corpo em que estou mergulhado? Tento reconhecer-me. Observo as minhas mãos. Não são minhas, mas de outro homem. Dedos repletos de anéis. Procuro adivinhar a minha identidade nesse mundo revivido pelo sonho…"

Walcyr Carrasco

JUNTOS PARA SEMPRE


https://www.castordepapel.pt/

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

http://janetbalaskasportugal.strikingly.com/



Janet Balaskas

PARTO ACTIVO . PORTUGAL


Janet Balaskas tem mais de 30 anos de experiência em atendimento a grávidas. Tornou-se mestre nesta arte delicada, tendo ensinado milhares de mulheres, treinado e inspirado profissionais em diversos países. O seu trabalho é impregnado de sabedoria e calor humano únicos. 
Idealizadora de uma nova abordagem do parto natural, Janet criou o conceito do Parto Ativo (“Active Birth”) que revolucionou o cenário do parto desde a década de 80. A sua voz vem influenciando mudanças nas práticas das maternidades no Reino Unido e em muitas outras partes do mundo. 
Na 1a visita a Portugal, Janet facilita o Workshop de Parto Activo fundamentado nas evidências mais recentes, trazendo informações sobre a fisiologia do parto e ensinando como pôr em prática os princípios do parto activo através de técnicas inspiradoras. 
As suas ideias inovadoras foram divulgadas mundialmente, inspirando famílias, educadores perinatais, professores de yoga, parteiras e doulas. 
Atualmente, ela atende em Londres – UK, onde fundou o Centro de Parto Activo (Active Birth Centre).

www.castordepapel.pt

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

O Livro dos Chacras. A Energia do o Poder de Cura do Corpo Subtil

O Livro dos Chacras. A Energia do o Poder de Cura do Corpo Subtil

E perto dos quarenta e dois anos de idade, a religião começa a
tornar -se importante pela primeira vez. Você pode já ter mergulhado aqui e ali na religião, mas agora, pela primeira vez, a religião passa a ser importante – porque a religião preocupa -se profundamente com a morte. Agora, a morte aproxima -se e surge o primeiro desejo religioso.
Carl Gustav Jung escreveu que, durante toda a sua vida, observou
que as pessoas que vinham ter com ele por volta dos quarenta
e dois anos de idade tinham sempre necessidade da religião. Se
fi carem loucas, neuróticas, psicóticas, só podem ser ajudadas se se enraizarem na religião. Elas precisam da religião; a sua necessidade básica é a religião. E, se a sociedade for secular e nunca lhe tiverem ensinado religião, a maior difi culdade vem por volta dos quarenta e dois – porque a sociedade humana não lhe proporciona nenhuma via, nenhuma porta, nenhuma dimensão.
www.castordepapel.pt

terça-feira, 8 de agosto de 2017

http://asleiturasdocorvo.blogspot.pt/2017/08/amor-as-claras-laura-kaye.html

As Leituras do Corvo

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Amor às Claras (Laura Kaye)

Desde que se conheceram no elevador que a proximidade entre Caden e Makenna não parou de crescer. Mas os fantasmas do passado continuam a pesar sobre os ombros de Caden e, quando o encontro com a família de Makenna traz consigo um antigo namorado dela, Caden sente as suas inseguranças reforçadas. No fundo, sabe que os traumas nunca desapareceram realmente e a existência de um outro homem, resolvido e bem-sucedido, no passado de Makenna, leva-o a perguntar-se se ela não merecerá mais. E com esta pergunta vêm outras - e uma espiral cada vez mais sombria de pensamentos negativos, que Caden terá de ultrapassar se não quiser perder o melhor que alguma vez lhe aconteceu. 
Relativamente breve e, à semelhança do livro anterior, centrado fundamentalmente no percurso emocional dos protagonistas, este é um livro que surpreende, em primeiro lugar, pela notável evolução em termos de desenvolvimento das personagens. É verdade que já havia muita emoção e empatia em Corações na Escuridão, mas é aqui que a verdadeira alma das personagens se revela, num percurso emocionalmente atribulado e cheio de momentos marcantes. Pois, se a relação entre Caden e Makenna continua a ser o cerne do enredo, neste segundo volume é possível ver muito mais do que eles são enquanto entidades individuais - e, particularmente no caso de Caden, essa identidade é muito mais complexa do que à primeira vista seria de esperar. 
A própria premissa deste segundo livro é, em si, muito cativante, pois, se o fim de Corações na Escuridão poderia facilmente funcionar como um final positivo, este expandir da história torna tudo muito mais realista. Caden tem um passado que deixou marcas e isso é algo com que ambos precisam de lidar. E a forma como a autora traça esse caminho permite uma visão mais natural de toda a história, dificuldades e obstáculos incluídos.
E, claro, tudo isto gera emoções fortes, seja perante uma decisão errada, um duro caminho rumo à redenção ou pura e simplesmente um momento de afecto que atenua todas as tribulações. Há momentos na história que são simplesmente memoráveis, e isso aplica-se tanto aos grandes pontos de viragem como aos pequenos instantes de paz ou de inesperada descoberta. No fundo, há muito nesta história que comove - e é isso precisamente que a faz gravar-se na memória.
Cativante, emotivo e enternecedor em todos os momentos certos, trata-se, portanto, de um livro que nada perde com a relativa brevidade. Com uma escrita envolvente, personagens marcantes e uma belíssima história de superação pessoal, supera amplamente todas as expectativas. Muito bom. 

Título: Amor às Claras
Autora: Laura Kaye
Origem: Recebido para crítica